Guia prático para Arenas Colaborativas.


07/02/2012
Se a sua empresa possui um ambiente de colaboração, seja para geração de ideias (Banco de Ideias), sejam comunidades de desafios técnicos (comunidades de prática) entre outros, existem algumas técnicas importantes que podem ser adotadas para ajudar a motivar os colaboradores e movimentar o motor de inovação da sua organização. Vejamos alguns pontos básicos:
1. Interface rica: Uma interface amigável e visualmente agradável do seu ambiente colaborativo garante um ambiente de navegação fácil para que os usuários possam identificar e escolher em qual ideia ou assunto preferem atuar e colaborar.
2. Comunicar, comunicar, comunicar: um sistema de comunicação é essencial para seu ambiente, afinal, temos que levar as pessoas para a festa! Neste sentido, várias ferramentas de comunicação podem ser utilizadas, mas a que não pode faltar é o e-mail. Se o seu sistema for integrado com redes sociais (internas ou não) a sua chance de envolver mais colaboradores é muito maior. Um feed do twitter, um post no facebook ou até mesmo o e-mail marketing poderá estimular os interessados a participar. Além disso, facilitar o acesso via celulares e tablets traz mobilidade e mais possibilidade de interação.
3. Ranking de usuários: O caminho para formar ideias é ter a colaboração de diversos usuários. Uma dica é construir um ranking com os nomes dos usuários que mais contribuem – seja com ideias, comentários ou votos. Quem contribuiu pode acompanhar a evolução da ideia que está sendo construída. Já os usuários que constantemente acessam o ambiente – mas ainda não contribuíram – precisam visualizar as novas ideias e saber quais são as últimas comentadas. Este movimento traz dinamismo ao ambiente já que se o usuário não notar nenhuma novidade ou evolução nas ideias, acaba por perder o interesse em colaborar. A preocupação com relação ao ranking é o desestímulo do último colocado em não acreditar na possibilidade de estar em primeiro lugar. Uma solução é resetar, de tempos em tempos, o ranking, possibilitando que novos sejam criados a cada desafio.
4. Cuidado com concursos: concursos podem ser uma excelente forma de estimular a colaboração, mas o tiro pode sair pela culatra. Explico: alguém que tenha uma grande ideia pode ficar com receio de que outro usuário, no ultimo dia de vigência do concurso, melhore sua ideia, vencendo-o. Para evitar este tipo de coisa, a ideia vencedora deve premiar não só o criador, mas todos os contribuidores.
5. Marketing da Inveja Boa: uma estratégia é contagiar pela “inveja”. Ao invés de abrir o ambiente pra toda a empresa, selecione alguns usuários pelo perfil ( aqueles que têm afinidade com novos sistemas e sem dificuldades de utilização) para serem os colaboradores iniciais do Banco de ideias. Assim você garantirá uma evolução do sistema e a qualidade do conteúdo produzido. Permita que estes usuários possam convidar novos colaboradores para enriquecer a medida que julgarem necessário – pode ser porque a própria pessoa pediu, seja porque acredita que tem algo a colaborar no conteúdo. Aqui o objetivo é construir um sistema bottom up, e não top down.
6. Criar grupos de interesse: Ao dividir seus usuários em grupos de interesse a contribuição de ideias torna-se muito mais direcionada e objetiva, é uma técnica utilizada nas Comunidades de Prática. Um bom sistema de colaboração oferece a funcionalidade para agrupar usuários com interesses em comum para que discutam ideias sobre um tema, um problema e que contribuam com argumentos mais ricos para essa nova ideia, além de agregar cada vez mais especialistas em assuntos estratégicos da empresa.
7. Acionar experts para atuar: Um tipo de usuário que poderia contribuir muito seria um expert em determinado assunto para ajudar um grupo de discussão quando chegarem a um impasse. Por exemplo, um especialista em marketing, pode opinar sobre uma nova funcionalidade de um produto a ser lançado no próximo ano ou então um especialista que atue em uma área diferente da empresa pode ser acionado para uma contribuição mais rica em um plano de vendas e moldar essa nova ideia para que a organização possa aproveitar em seu plano estratégico ao longo do ano.
8. Fornecer base para a geração de ideias: Os usuários de um sistema de colaboração nem sempre tem ideias prontas para serem compartilhadas ou discutidas. Eles precisam de informação, insumos para gerar uma discussão e participar. Talvez um usuário influente saiba de um curso ou evento sobre o assunto em questão e queira divulga-lo. Esse evento poderá ajudar futuramente a formação de conteúdo ou a geração de novas ideias. Ou mesmo artigos, links, livros; enfim toda forma de conhecimento compartilhado ajuda na inovação e no crescimento do capital intelectual da empresa.
9. Gerar Desafios: Propor desafios para algumas áreas da empresa pode incentivar a criação de grandes ideias e envolver toda a organização posteriormente para poder concretiza-la. Um desafio é orientar a colaboração para um objetivo específico. Esta tangibilização, a possibilidade de ver realizado pode ser um grande motivador e gerar engajamento maior dos colaboradores.
10. Gerenciamento de conteúdo: Um bom sistema de colaboração consegue gerar uma grande quantidade de informação fazendo com que seja necessária uma análise periódica do que foi gerado para coletar as informações mais importantes e traçar um plano para utilizá-las. Com esta análise podemos enxergar quais as áreas que mais contribuem descobrir quem mais participa inclusive para plano de reconhecimento ou desafios para movimentar as outras áreas não tão atuantes.
Ou seja, para fazer com que os usuários continuem participando e colaborando na geração de ideias temos que nos apoiar em um tripé:
  • Desafiar o seu intelectual,
  • Gerar a curiosidade em saber o resultado daquela ideia que foi sugerida,
  • Comunicar.
Se essas ações são tomadas corretamente, se o sistema de colaboração suporta as funcionalidades descritas e com um time de experts atuando no assunto, o ambiente de colaboração pode e será um motor de inovação para a sua empresa. Receita de bolo garantida não existe, afinal, estamos falando de pessoas, mas dicas como estas podem ser úteis para driblar os obstáculos do dia a dia da colaboração corporativa.
Caio Formiga Consultor do Grupo Conectt Linkedin - http://br.linkedin.com/pub/caio-formiga/27/177/785

André Boger

boger@conectt.com.br

Conheça nossos cases de sucesso


Valor Econômico – Gestão De Conteúdo

Valor Econômico é um jornal de economia, finanças e negócios brasileiro, criado a partir de uma parceria entre os grupos Folha e Globo, respectivamente responsáveis por também publicar os jornais Folha de S.Paulo e O Globo. O periódico teve a sua primeira edição publicada em 2 de maio de 2000. Após mais de 15 anos de parceria, a participação do Grupo Folha no jornal foi vendida para o Grupo Globo, que anunciou a aquisição em 13 de setembro de 2016. A mudança societária fez com que o Grupo Globo se tornasse a única empresa que mantém a publicação.
leia mais

Portal Unimed Porto Alegre

A Unimed é o maior sistema cooperativo de saúde do mundo, com mais de 345 cooperativas no Brasil, com médicos, hospitais credenciados e hospitais próprios. Além disso, possuem pronto atendimentos, laboratórios e ambulâncias para garantir qualidade na assistência médica, hospitalar e de diagnóstico complementar oferecidos.
leia mais

GDK

GDK SA foi fundada em Salvador, Bahia, em 1989, sob o nome geral Engenharia Ltda. Em abril de 2001, incorporou a Damulakis, tradicional empresa no setor, adotando as Damulakis Corporativo Gerais, e adicionou à sua coleção de mais de 45 anos de experiência e realizações no setor de Petróleo e Gás e mais tarde optou por uma nova marca corporativa que vai ser GDK SA.
leia mais

ADP

Uma das maiores fornecedoras de soluções de tecnologia para Gestão de Capital Humano do mundo, a ADP oferece uma ampla gama de ferramentas para Recursos Humanos, Folha de Pagamento, Gestão de Talentos e Administração de Impostos e Benefícios e ajuda seus clientes a ficarem em dia com as mudanças regulatórias e legais. As soluções para empregadores são amigáveis e se adaptam às necessidades de companhias de todos os tipos e tamanhos. ADP traz profunda experiência em ajudar seus clientes a construir uma força de trabalho melhor. Pioneira em Gestão de Capital Humano (HCM) e nos Processos de Terceirização, ADP atende a mais de 740.000 clientes em mais de 140 países.
leia mais

BASF Digilab 2.0

BASF SE é uma empresa química alemã global e líder mundial na área química, fundada no dia 6 de abril de 1865 em Mannheim pelo ourives e empresário Friedrich Engelhorn para produzir corantes sintéticos para tecidos. Hoje o Grupo BASF possui aproximadamente 122 mil empregados contribuindo para o sucesso de seus clientes em quase todos os setores e em quase todos os países do mundo, gerando vendas de cerca de 63 bilhões de Euros em 2018.
leia mais

Yamana Gold – Change Budget

A Yamana Gold Inc. é uma produtora de ouro com sede no Canadá que iniciou suas operações em 2003 com produção significativa de ouro, propriedades em estágio de desenvolvimento de ouro, propriedades de exploração e posições de terra no Canadá, Brasil, Chile e Argentina.
leia mais

Yamana Gold – CAPEX

A Yamana Gold Inc. é uma produtora de ouro com sede no Canadá que iniciou suas operações em 2003 com produção significativa de ouro, propriedades em estágio de desenvolvimento de ouro, propriedades de exploração e posições de terra no Canadá, Brasil, Chile e Argentina.
leia mais

Yamana Gold – Business Intelligence

A Yamana Gold Inc. é uma produtora de ouro com sede no Canadá que iniciou suas operações em 2003 com produção significativa de ouro, propriedades em estágio de desenvolvimento de ouro, propriedades de exploração e posições de terra no Canadá, Brasil, Chile e Argentina.
leia mais

29° Bienal De Artes

A Bienal de São Paulo exposição de artes que ocorre a cada dois anos na cidade de São Paulo, desde 1951. É considerada um dos três principais eventos do circuito artístico internacional, junto à Bienal de Veneza e Documenta de Kassel. Maior exposição do hemisfério sul, a Bienal é pautada por questões inovadoras do cenário contemporâneo e reúne mais de 500 mil pessoas por edição. Desde sua criação, 32 Bienais foram produzidas com a participação de mais de 170 países, 16 mil artistas e 10 milhões de visitantes.
leia mais

30° Bienal De Artes

A Bienal de São Paulo exposição de artes que ocorre a cada dois anos na cidade de São Paulo, desde 1951. É considerada um dos três principais eventos do circuito artístico internacional, junto à Bienal de Veneza e Documenta de Kassel. Maior exposição do hemisfério sul, a Bienal é pautada por questões inovadoras do cenário contemporâneo e reúne mais de 500 mil pessoas por edição. Desde sua criação, 32 Bienais foram produzidas com a participação de mais de 170 países, 16 mil artistas e 10 milhões de visitantes.
leia mais

Vitrine De Corretoras

A BMF Bovespa é uma empresa que tem o lucro vinculado com transações, e não venda direta de ações, porém tem uma imagem muito positiva junto aos investidores. Para incentivar a compra de ações de corretoras, e aumentar o número de transações, a organização decidiu criar um local em seu site onde os futuros investidores pudessem se conectar com as corretoras, gerando mais transações no mercado de ações.
leia mais

Intranet Villares Metals

Há mais de 70 anos, a Villares Metals atua no ramo de aços e ligas especiais. Seus resultados são frutos da qualidade, especificidade e diferenciais de seus produtos, além de serviços prestados. Em sua carteira de clientes estão indústrias que exigem alta tecnologia e segmentos de alto desempenho tais como: automobilístico, ferramental, energia, bens de capital entre outros. A empresa é considerada a maior produtora de aços especiais não planos de alta liga da América Latina.
leia mais

Yamana – Painel De Indicadores

A Yamana Gold Inc. é uma produtora de ouro com sede no Canadá que iniciou suas operações em 2003 com produção significativa de ouro, propriedades em estágio de desenvolvimento de ouro, propriedades de exploração e posições de terra no Canadá, Brasil, Chile e Argentina.
leia mais

Hotsite ONS

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) é o órgão responsável pela coordenação e controle da operação das instalações de geração e transmissão de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN) e pelo planejamento da operação dos sistemas isolados do país, sob a fiscalização e regulação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).
leia mais

thyssenkrupp Elevadores

Saiba como a thyssenkrupp Elevadores otimizou a sua principal área de negócios através da transformação digital, com a criação de um sistema de gestão e aprovação de documentos para seus mais de 24.000 fornecedores.
leia mais

Botiweb

Da indústria ao ponto de venda. No segmento de beleza, a empresa pesquisa, fabrica, realiza a logística, marketing e varejo. O Boticário, Eudora, quem disse, berenice? e The Beauty Box estão em mais de 4 mil pontos de venda próprios, em 1.750 cidades, com e-commerce e venda direta.
leia mais

Santander – Portal de Renegociações

Em atividade no mercado local desde 1982, o Santander Brasil é o terceiro maior banco privado do País por ativos. A instituição está presente em todas as regiões do Brasil por meio de uma ampla estrutura, composta de agências, PABs (Postos de Atendimento Bancário) e máquinas de autoatendimento, além de escritórios regionais, centros de tecnologia e unidades culturais. Sediada em São Paulo, a operação brasileira é parte integrante do Grupo Santander, de origem espanhola, que é o principal conglomerado financeiro da zona do euro e que tem grande presença na América Latina.
leia mais

quem já nos contratou?

Receba conteúdo exclusivo sobre Tecnologia. Se inscreva em nossa News